terça-feira, 3 de junho de 2014

Minhas velhas lembranças



Embora minhas palavras não façam sentido na sua entrelinha.
Elas são confusas e fora de ordem... 
Entretanto ainda permaneço cá, com um sorriso e encanto, aguardando um afago, um carinho ou algo que me faça sorrir...
Não sou tão velho quanto aquela arvore derribada lá, mas cresci e brinquei lá!
E no lugar E mesmo assim, encontraras sentimentos em cada letrinha acionada cá!
Pessoas fizeram-me sorrir; fizeram-me cair em prantos; decepcionaram-me e orgulharam-me algumas vezes...
No lugar daquela velha arvore, uma calçada bonita com banquinhos fizeram lá...
A lembrança da minha infância termina cá, com os barulhos de machadadas e britadeiras!
Porque não vejo mais crianças brincarem, só gente igual a mim, esperando alguém com certo encanto...
São as linhas da vida que foram ditadas até a minha velhice.

O seu comentário é muito importante para mim. Obrigado por sua visita! Volte sempre!