sábado, 10 de novembro de 2012

Minhas dividas


O dia torna-se triste quando se tem dividas; e mais triste ainda, quando não se pode honra-las! 
E agora reflito piamente a oração do Pai Nosso... 
Do começo ao fim.
Concluo que não estou pronto para esta oração por ser tão simples e complexa assim!
Que muito se pede e pouco se tem. 
Quando não analisamos completamente tal oração não sentimos o resultado.
Tem que sentir o contexto!
Tem que viver o pretexto e não só repetir o que existe no corpo do texto,
Assim só por repetir, da boca para fora, balbuciando palavras mortas...
Essa oração deve agir de dentro do âmago para assim tornar uma linda explosão de luzes! O pão pedido sem merecermos e as ofensas perdoadas!
Por quantas vezes pedimos perdão sem ao menos perdoássemos quem nos tem ofendido?
Comove-me ao ver pessoas que embora, não conhecem o verdadeiro sentido de um pensamento, um desejo uma vivencia...
O que mais prega no cristianismo é o amor e o perdão, entretanto existem seres que ainda são incapazes de compreender e acolher o verdadeiro amor...

Amar o seu semelhante é o esquecimento de si, assim as pessoas mais puras falavam...