segunda-feira, 13 de junho de 2011

Rugidos urbanos


Pessoas caminhando na calçada

com passos apressados, sem demora...

Trabalho é correria...

Ninguém olha os guris no sinal vendendo bala!

E o mendigo alcoólatra espantado,

bebericando cachaça na marquise,

às gargalhadas do ébrio;

Cheio de razão,

valente e muito chorão;

Lá vai a senhora conversando no celular,

distraída e o trombadinha

acompanhado-a quase que invisível:

A seguir, faz a sua parte.

Num bote certeiro,

rápido feito um raio,

pegou o celular!

E sumiu correndo num só flash...

Pega ladrão!

A pobre senhora grita sem ação...

Enfim, 

são rugidos urbanos 

num mundo onde crianças 

e jovens poderiam

estar na escola 

ou em uma biblioteca pública,

lendo algum livro...

E o título seria:

Pequenos leitores do Brasil...