sexta-feira, 3 de junho de 2011

No silêncio de uma carta

Tenho muito a dizer;
Mas prefiro calar;
Sabes bem do meu silencio!
O querer de querer,
desejando a felicidade.
Tenho em mãos uma carta, 
tal carta que ainda não foi escrita...
Tenho sim!
Varias verdades para falar!
São verdades que não podem calar.
Palavras cheias de sentimentos numa carta nunca escrita;
Já sabia de uma palavra cheia sentidos,
que não causam dores e furor,
quando se fala dela, 
acalma ou causa revolta,
muitos dizem que é besteira,
é bobagem falar de amor...
Mas o amor salva e não contamina,
mas, traz alegria para quem o busca...
O amor é assim!
Simples e profundo indefinível,
Por favor!
Não profanem o amor!